IPM finaliza campanha Rolando Gorros

28 de junho de 2019
Compartilhe esta notícia:

Após um mês de grande engajamento dos beneficiários e comunidades locais onde o Instituto Patrícia Medrado atua, foram feitas as entregas de todos os acessórios e roupas de frio arrecadados na campanha Rolando Gorros, criada em alusão ao torneio de Roland Garros. Escolhidas previamente, a Casa da Criança e do Adolescente de Santo Amaro, em São Paulo, e a APAE de Campos do Jordão, no interior do estado, foram contempladas pela ação do IPM com mais de 115kg de doações.

Com as presenças de alunos e professores do instituto, as visitas para entrega das arrecadações foram realizadas na quinta-feira (27), na capital, e na sexta-feira (28), em Campos. “Para nós é um enorme prazer ser uma das organizações beneficiadas pelo Rolando Gorros. São 150 crianças e adolescentes que poderão se aquecer neste inverno e isso aquece e muito nossos corações”, agradeceu a captadora de recursos da CCASA, Fabiana Meirelles.

Diretora pedagógica da APAE de Campos do Jordão, Elenice da Silva elogiou a iniciativa do instituto e revelou como serão aproveitados todos os materiais arrecadados. “O IPM é uma organização que muito tem feito por nossa cidade e por nossas crianças e jovens. Utilizaremos as doações para nossos alunos dentro da entidade, para as famílias que mais necessitarem e em nosso bazar para angariar fundos para continuidade das nossas ações. Que iniciativas como essas possam abrilhantar ainda mais o nome dessa equipe que só faz o bem”, disse.

Solidariedade

Durante toda a campanha os professores do IPM propuseram em aula debates e atividades que desenvolvessem o espírito solidário nos jovens. Além de uma reflexão sobre o poder de ajudar a quem precisa com gestos simples, foram feitos jogos coletivos com o intuito de ressaltar o trabalho em grupo e a cooperação.  “Fizemos um trabalho bem lúdico no qual o objetivo é ajudar o colega a chegar no ponto de chegada, sempre pensando no todo e não apenas no individual”, explicou o professor Carlos Moreira Junior.

Já para a garotada a ação proporcionou uma nova visão sobre valores como empatia e cidadania. “Como fazemos parte de um projeto que nos dá tantas oportunidades, é interessante que possamos retribuir com algo para outras pessoas que precisam”, afirmou o jovem Lucas Saone, de 16 anos.

O colega dele, também presente na entrega na Casa da Criança e do Adolescente de Santo Amaro, enfatizou esse sentimento. “Foi uma ação muito legal, pois pudemos ajudar pessoas que não têm as mesmas condições que muitos de nós. É importante saber receber e doar”, finalizou.